pesquisa de mercado

Pesquisa de mercado: a forma correta de entender a mente da pessoa que você quer se conectar

Muitos profissionais elaboram a sua pesquisa de mercado com base em achismos ou até mesmo na própria visão de mundo. 

Para Kotler, pesquisa de marketing é o projeto, a coleta, a análise e a divulgação, de maneira sistemática, de dados e descobertas relevantes para uma situação de marketing específica com a qual a empresa está se deparando. 

Em termos mais simples, a pesquisa de mercado é quando um psicólogo, por exemplo coleta informações com base em um estudo aprofundado e não em desenhos de um esmero achismo de dados. 

O que se ver e que a guruzada ensina é a suposição e o achismo na ilusão de criar um cliente ideal. De modo, que a percepção, as motivações, os desafios e as necessidades são sequer consideradas. 

Só que com a minha experiência e observando os resultados desse achismo de informações afirmo: que construir uma solução baseada nisso é a mesma coisa que dirigir em uma estrada sem farol. 

A solução não vai satisfazer as necessidades da pessoa em todas as suas dimensões: (motivações, decepções e desejos e ela vai ficar insatisfeita. 

O psicólogo vai se perder em sua comunicação e muito menos conectar com a sua persona como deseja. 

A comunicação com o outro parte sempre do pressuposto da visão empática e nunca do olhar egocêntrico. 

E isso só é possível quando a pesquisa de mercado engloba o estudo aprofundado das motivações, desejos e percepções do outro. 

Como observo as necessidades do outro com a visão dele? 

A melhor forma de entender o que o outro quer é observando os seus padrões de comportamentos e sua jornada de consciência. 

Muitas vezes você quer desenvolver um curso online para um determinado público, mas nem sabe se ele realmente precisa do que você tem pra entregar. 

E isso explica o porque nos deparamos com uma infinidade de cursos online, e-books e mais uma série de serviços empurrados em lançamentos, que não consideram a jornada de compra de quem vai consumir. 

A jornada de consciência de uma pessoa parte do seu próprio entendimento a respeito da sua necessidade. 

Em termos práticos funciona da seguinte forma: 

Quando um profissional está desempregado e procura emprego na internet, ele procura assim: 

vagas de emprego

Em seguida começa a se aprofundar em como conseguir a vaga x. 

Então volta e pesquisa assim: 

como conseguir a vaga de emprego 

Depois que entende isso, ele começa a pesquisar um meio de conseguir a vaga de emprego e faz uma pesquisa ainda mais aprofundada: 

o que fazer para conseguir um emprego?

Quando ele pesquisa isso, é sinal de que esse profissional está na jornada de plena consciência do problema. 

Aqui, ele está plenamente convencida de que precisa buscar ajuda para se recolocar no mercado de trabalho.

É a partir daí que você começa a entender o nível de consciência dela e compreender o seu padrão de comportamento. 

Se um psicólogo entendesse isso criaria cursos mais alinhados com as necessidades da sua persona. Assim, teríamos mais profissionais recolocados no mercado de trabalho e não consumidores de informações. 

Qual é a melhor forma de entender esses padrões de comportamentos? 

Em minha experiência e desenvolvendo conteúdos e cursos para os meus clientes sempre me deparo com a dificuldade deles entenderem e criarem uma comunicação que conecta com a sua persona. 

E para ser bem sincera contigo afirmo: não existe atalhos para compreender o outro. A resposta é e sempre será: realizar a pesquisa de mercado pensando no outro e não no que você quer desenvolver. 

Nisso, estude a vida dele em todas as suas dimensões, leia e vá fundo em suas análises. Aproveite a maior fonte de informações na internet e investigue: 

  • Redes sociais: o que publica, comenta, posta, fala, compartilha e principalmente, o que informa sobre si mesmo.
  • Ferramentas de busca: entenda os motores de busca e veja quais são os termos mais buscados na internet. 
  • Cultura: com base nas informações acima analise os livros, séries e programas que ela mais curte para relaxar ou aprender. 
  • Dados estatísticos: análise as pesquisas e estudos relacionando as atuações ou segmentos que a sua persona se encaixa.
  • Campo semântico: relacione quais são as palavras ou o tom de linguagem que utiliza para conversar ou falar das próprias frustrações. 
  • Marcas: observe quais são as marcas ou empresas que a sua persona se identifica ou causas sociais que ela apoia. 
  • Concorrência: observe como que concorrência está falando com sua persona e faça um estudo de forças e fraquezas para entender quais pontos você vai se diferenciar. 
  • Valores: fique presente para captar quais são os valores e crenças que ela tem em sua vida pessoal e profissional para daí você entender quais são os seus desafios e pontos fortes para você explorar mais. 

A pesquisa de mercado é você investir tempo mesmo para entender e assimilar quem é a persona e quais são os seus desafios. Existe um longo caminho pra isso, e mais uma vez: esqueça a ideia de fazer isso da noite para o dia. 

Leia, mensure, avalie e observe tudo com a percepção da sua persona. Esteja presente para absorver tudo e entender as suas dificuldades e crenças sem julgamentos.

Feito isso, você terá um norte para se conectar, desenvolver a sua solução, criar cursos e serviços que ela precisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em que posso te ajudar?